A ocorrência de minerais pesados que se estendem por vasta área da costa litorânea do Rio Grande do Sul é conhecida por pesquisadores desde a década de 1970.  A RGM é detentora de grupos de direitos minerários, outorgados pelo DNPM – Departamento Nacional da Produção Mineral, que se distribuem por cerca de 80 km ao longo da faixa entre o Oceano e a Lagoa dos Patos, no município de São José do Norte.

Estes direitos,  contendo os depósitos de minerais pesados, com destaque para Ilmenita, Rutilo e Zirconita, constituem o intitulado “Complexo Minerário Atlântico Sul”. Em razão de sua grande extensão, o Complexo Minerário foi dividido em três setores distintos e com projetos independentes de exploração mineral, denominados por: Retiro (área sul); Estreito/Capão do Meio (área central) e Bujuru (área norte).

Atualmente, o único empreendimento em licenciamento é o PROJETO RETIRO, situado no litoral médio do estado do Rio Grande do Sul e acessível por via rodoviária pela BR – 101 e por estradas vicinais.